terça-feira, 17 de março de 2009

Sobre o BOB!

Finalmentre trago noticias sobre o Bob, o cãozinho atropelado em Gravataí que resgatei na terça de Carnaval, e uma rifinha especial, especialmente para cobrir custos com este caso. Ele é um cachorrinho meigo e carinhoso, de pouco mais de 5 quilos. Está bem, é super faceiro e agradecido, faz festinha e segue internado/hospedado na Dra. Audrey em Gravataí, sendo super bem cuidado. Por hora, não é necessário mais medicações. Agradeço as doações de remédios/fraldinhas que ganhei e também contribuições, que estarei publicando aqui, assim como a prestação de gastos com ele até este momento.

As radiografias mostraram que ele teve fraturas variadas na bacia, no osso sacro, no osso peniano (onde também perdeu um "pedaço" e está em vias de cicatrização) e o mais complicado, numa vértebra da coluna, uma fratura bem feia, com possível rompimento de medula.

Segundo o veterinário neurologista, infelizmente é muito provável que o Bob não voltará a andar. (com as perninhas de trás). A lesão da vértebra foi tão grande, que talvez não tenha restado medula naquela área, para transportar as sensibilidades e reações para os membros posteriores. Também continua a fazer uso de fraldas, muita hipoglós e babosa, além de banhos diários, pois acaba se sujando com facilidade, pois perdeu o controle das necessidades fisiológicas. Por isso, seu lindo rabinho peludo está agora sempre tosado.

O Bob não sente dor, porém, faz bastante lesão no pênis, que já está bem lesionado desde o atropelamento, e na região anal, pois não pára quieto e quer fazer festinha, arrastando a bundinha no chão, assando e machucando, mesmo com uso de fraldas - que apesar do seu tamanhinho e magrinho, precisam ser tamanho G ou GG, para poder cobrir a região do pênis, que ficou exposto e, talvez mais tarde, consiga normalizar.

Por isso, ele precisa da cadeirinha o mais urgente possível, porque esses machucados que ele acaba fazendo na região do ânus sangram, e com o descontrole das necessidades, o cuidado para não infeccionar é redobrado.

Esta semana ele também consultou um ortopedista. Ele me disse que já se surpreendeu muito com certos casos, e indicou sim um tratamento em acupuntura, para ao menos tentar recuperar essa parte das necessidades, o que ajudaria imensamente. Por duas vezes percebemos uma certa sensibilidade no pênis, onde ele se sentiu "incomodado" quando mexemos nas suas partes íntimas! Isso me deixou bastante empolgada.

Também li isso esta semana, no blog do Adote um Gatinho, de SP, sobre um caso que elas conheceram, pois passam experiência semelhante à do Bob, mas com uma gatinha fofa: "Ali na clínica nós conhecemos um cocker que teve rompimento de medula e anda! Os arco-reflexos (reflexos apenas, não são movimentos comandados pelo cérebro) dele ficaram tão bons com fisioterapia que ele anda com as patinhas da frente e as de trás acompanham no "automatico". Muito louco, tias, so olhando pra crer! Então, eu posso aprender a andar sim, no automatico e meio cambaleante, mas posso".

Esta semana o Bob começou a fazer fisioterapia lá mesmo na clínica. Ainda não sei sobre os custos. O que o Bob precisa?
- Fraldinhas humanas, sempre tamanho G ou GG;
- Hipoglós;
- Tapetinhos higiênicos;
- Carrinhos/cadeirinhas urgente, já solicitado pelos três veterinários; Uma pessoa talvez iria me conseguir, mas não tenho como aguardar muito, a cada dia ele se lesiona mais, então acho que vou tentar confeccionar ou fazer contato com uma moça que faz, de Eldorado...
- Transporte ida e vinda de Gravataí para sessões de acupuntura que ganhou aqui em Porto Alegre, duas vezes por semana, ou ajuda no pagamento deste transporte (as sessões não teriam custo, seriam gratuitas - ainda vou confirmar amanhã - mas o transporte é 50 reais). A hospedagem dele não será trocada para cá, devido ao custo super reduzido que estão cobrando, além de todos os cuidados super especiais que está ganhando.
- Ou, alguém que se disponha a fazer sessões de acupuntura diretamente em Gravataí.
- Adoção - será que existe alguém especial que mereça a chance de aprender grandes lições com este ser meigo e especial?
- Ajuda na rifinha, que já está adiantada porque teve pessoas que quiseram participar da anterior e acabou ficando para esta.

Eu simplesmente não vou desisitir do Bob, mesmo com os demais casos. Tem muitos custos? Nem tanto: não precisou ser submetido a nenhuma cirurgia, coisa que poderia ter um custo mais elevado. Suas diárias custam menos que as de muitos animais hospedados há meses em vários lugares que conheço, animais saudáveis e que continuam agurdando adoção. Claro que sei que a adoção dele não é tão fácil, e enquanto isso, continuará hospedado e recebendo tratamento. Se ele ficar bom a ponto de recuperar o controle das necessidades, será apenas um cachorrinho com rodinhas, ao invés de patinhas correndo! E se não ficar, a diferença entra trocar de fraldinhas e trocar o jornal do xixi e do coco é muito pouca...

O Bob não está sofrendo, ele é muito feliz.
Nós, humanos, é que temos vaidades. O Bob quer viver e tem os olhos brilhantes quando vê um biscoito, como qualquer outro cão. Ele é muito esforçado e luta por viver! Ele amou a caminha nova que comprei para ele, que facilita a limpeza, pois as meninas que cuidam dele na clínica tinham que lavar toda hora seus tapetinhos...

3 comentários:

tulio disse...

adviaem quanto o mundo investe na violência.Ainda consigo ver que tem gente como voce, que acreditar no amor e na fraternidade, Só a luz de Deus para poder te iluminar e te impera as tuas ideias e força.Um grande abraço vida!!!!

CatarinaPawlowski disse...

É muito bom saber que não estamos sozinhos.
Atualmente tenho 6 gatos e duas cadelas, todas adotadas.
Quando a gente perde as esperanças no ser humano e vê histórias como a do Bob e muitas outras que eu vi postada, são como uma luz. Graças a vocês eu ainda acredito num futuro melhor.
Infelizmente não tenho como ficar com o Bob mas se pudesse não pensaria duas vezes antes de adota-lo. Estarei rezando para que ele e os demais consigam um lar .
E estarei rezando por você Thiane que Deus continue iluminando os seus passos pois o seu trabalho é muito bonito.
Um abraço forte e um grande bjo ...

Sílvia disse...

Thaiane, estou emocionada, desde o dia que li, sobre o bob, e o teu trabalho. Sinceramente, não sei como expressar meus sentimentos, sobre vocês dois, tornaram-se muito especiais em minha vida. Não paro de ler seu site do reino gato, a estória do Bob, o vídeo dele na cadeirinha à mil pela clínica. Eu amo muito os animais, tenho duas gatas que foram abandonadas na rua quando bebes, e um fox paulistinha que também foi abandonado com 4 mesesna rua. E sempre que nos é possível, eu e minha mãe tentamos ajudar animaizinhos de rua, no momento temos um gatinho hospedado numa clínica, e a uma semana atrás, uma maravilhosa família adotou uma cadelinha, que enviei fotos para todos os amigos e ongs, estou muito feliz, que existem pessoas como você Thaiane. Assim a gente não desisti. Que Deus o nosso criador, e criador destes serzinhos amados te abençõe ricamente. E como diz em uma canção de louvor...o olhar de Deus está no olhar do Pardal...